terça-feira, março 22, 2005

Normalidade

O que se pode dizer do clássico de ontem é que foi mais um jogo normal do campeonato nacional.
Assim:
O FCP não fez um remate à baliza;
O FCP não construiu uma única jogada de jeito;
O Quaresma não ganhou um único lance;
O Maniche e o Costinha não deram uma para a caixa;
O McCarthy foi expulso;
O árbitro estragou o jogo aos 30 minutos;
O árbitro expulsou mal dois jogadores do FCP;
O árbitro não expulsou mal outros dois jogadores do FCP;
Os guarda-redes não fizeram uma única defesa digna desse nome;
O Baía ia dando o seu pato;
O Rui Jorge não passou do seu meio-campo;
O Barbosa tocou 2 vezes na bola;
O Liedson marcou;
O Peseiro não sabia o que fazer;
O Couceiro não sabia o que fazer;
O Peseiro voltou a dizer que o SCP joga lindamente e é a melhor equipa portuguesa; e;
O Couceiro voltou a desculpar-se com a arbitragem e com os novos jogardores, esquecendo-se que, quando foi contratado, o FCP estava em 1.º lugar do campeonato.

No entanto, para quebrar a normalidade:
O FCP fez 10 minutos (quase) à Mourinho;
O Liedson não sofreu/simulou nenhum penalty;
O Fabiano não agrediu ninguém;
O Ricardo não comprometeu;
O Liedson falhou golos fáceis;
O Sá Pinto não tomou a "bomba";
Um dos brasileiros contratados pelo FCP (Ibson) mostrou qualidades;
Os adeptos do SCP não se queixaram da arbitragem; e,
Os adeptos do FCP queixam-se da arbitragem.

Enfim, foi quase tudo normal.
Apenas uma menção honrosa para o João Moutinho, para mim o melhor jogador em campo:
Fabuloso!! Encheu o campo, ainda para mais numa posição que não é a sua, revelando uma enorme/impressionante maturidade.
Eu bem que o tentei destabilizar com o meu post de ontem, mas parece que infelizmente/indesculpavelmente ele não lê "O Bandeirinha"...

Pela negativa, surpeendeu-me (mais do que a incapacidade - neste caso anormalmente justificada - do FCP em disputar o jogo) a falta de ambição e de coragem do Peseiro e a incapacidade e a falta de ambição dos jogadores do SCP para golearem do pior e mais acessível FCP dos últimos 20 anos.
De facto, não compreendo como é que um treinador de um "grande", a jogar com 2 jogadores a mais, não arrisca um milímetro e não transmite aos seus jogadores um sinal claro de que devem "massacrar".
Agora, o(s) golo(s) a menos de ontem, bem pode(m) vir custar ao SCP o título ou, pelo menos, o acesso à Champions League...

E depois deste triste espectáculo, ainda há quem diga que o campeonato está nivelado por cima...