sexta-feira, setembro 30, 2005

Dêem-lhe carinho


Ontem, mal terminou o Sporting, fui-me deitar com o sentimento de que nada a partir daquela noite voltaria a ser igual. Peseiro seria, com toda a certeza, despedido durante a madrugada e não mais poderíamos gozar com o Padeiro, nem ver jogadores brasileiros a darem sábios conselhos ao mister ribatejano.
Porém hoje, acordo, e ouço Peseiro a pedir carinho e palavras de conforto à direcção e constato que esta garante que nenhum treinador do Sporting será despedido por causa dos resultados. Não sei o que pensar...
Provavelmente, se fosse lagarto, estava neste momento mais preocupado em demitir toda a direcção do que o desgraçado do Padeiro.