sexta-feira, setembro 30, 2005

Os Bodes Respiratórios

"1. «Ibson segurou muito tempo a bola, quando poderia ter feito um passe fácil, e acabou por perdê-la»
2. «César Peixoto estava no centro do terreno, quando Vítor Baía tentava colocar a bola em jogo. Se ele é lateral esquerdo, tem de estar no lado esquerdo».
3. «Ricardo Quaresma tentou passar a bola com um toque bonito, quando poderia ter optado por uma solução mais fácil, e acabou por perder o lance».
4. «No lance do segundo golo do Artmedia, Jorginho tinha o jogador adversário à sua frente. Ele é mais rápido que o adversário e podia ter corrido atrás dele, mas deixou-o ir».
5. «Finalmente, foi o Ricardo Costa a falhar. Foram cinco falhas seguidas»
" in MaisFutebol.

Estes são os 5 "pecados" identificados por Co Adriaanse e que ditaram a derrota do Porto contra o Artmedia na 4ª feira.
Normalmente os jogadores não apreciam estas acusações em praça pública, onde lhes é apontado o dedo e onde não ficou nenhum nome por dizer. Apesar de corajosa, esta atitude de Adriaanse, pode-lhe custar a perda de respeito de algum dos seus jogadores... ou então não.
Também não acredito que algum jogador o mande "tomar" onde quer que seja, isso é um exclusivo do Peseiro, mas de qualquer forma, penso que poderá deixar alguma mossa.

6 Comments:

At 9/30/2005 06:16:00 da tarde, Anonymous leão galáctico said...

Mossa deixa quando se perde e aparece um presidente no balneário a dar "carinho" e "apoio".

Se um clube quer vencer as coisas têm de ser tratadas de frente e não escondidas. Os verdadeiros jogadores têm de saber aceitar as críticas. E o que diz o Co são verdades irrefutáveis.

 
At 9/30/2005 07:29:00 da tarde, Blogger Distribuidor de Fruta said...

Não ponho em causa aquilo que ele diz. Acho mesmo que este é um discurso correcto da parte dele. Mas é para ser mantido dentro do balneário, não é para vir para as conferências de imprensa lavar roupa suja.
Na terça-feira pede desculpa aos sócios e acata as responsabilidades, hoje vem apontar o dedo aos jogadores. Parece-me, no mínimo, falta de coerência.

 
At 9/30/2005 08:48:00 da tarde, Anonymous leão galáctico said...

Ele quando os jogadores jogam bem é o primeiro a referí-lo nas conferências de imprensa. Assim também não o devia fazer, por uma questão de coerência.

Estou com ele incondicionalmente, mesmo que ele não aguente. Estive no Dragão e não dou o meu tempo por perdido. Ao contrário de jogos que vi lá na época passada que meteram dó.

Ele precisa de tempo, esta táctica requer uma defesa sólida e todos temos de admitir que não a tem por várias razões que todos sabemos. Eu gosto deste futebol. Dá prazer.

 
At 10/01/2005 06:27:00 da tarde, Blogger Mialgia de Esforço said...

Nunca aderi muito a essa teoria do jogador "flor de estufa" a quem não se pode criticar publicamente. Esles gostam dos louvores públicos, têm uma exposição pública que os transformou em figuras igualmente públicas. Então, tenham a maturidade de saber enfrentar, em público, opiniões críticas(aliás, as declarações de Adriaanse são meras constatações e não críticas).

 
At 10/02/2005 01:49:00 da manhã, Blogger Nelo said...

Venho só dar-te os parabens pelo blogg pois está excelente, e como me iniciei nisto (do blogg) a pouco tempo gostaria de saber como fizeste para por no teu blogg o Placard?? Obrigado e continuo com o bom trabalho

 
At 10/03/2005 05:37:00 da tarde, Blogger O pé que está mais à mão said...

É uma das primeiras coisas que se aprende em gestão de recursos humanos e motivação: elogiar em público e criticar em privado...
Não me lembro do Mourinho (ou do Scolari) a criticar um jogador em público...
(posso estar enganado, mas não me lembro mesmo...)

 

Enviar um comentário

<< Home